domingo, 17 de março de 2013

Livre para ser contraditório, por Osho

Estar livre para contradizer é um grande fenômeno, pois, desta forma, não fico preocupado de jeito nenhum com o que eu disser.

Eu não anoto nada, não preciso ficar preocupado com relação ao que eu disse ontem. Posso me contradizer - isso é uma grande liberdade.

E, se você me ama, eu sei que descobrirá em algum lugar no fundo de mim, que as contradições já estão resolvidas.

Mas isso acontecerá apenas para aqueles que confiam, isso acontecerá somente para aqueles que chegam cada vez mais perto de mim.

Todas as contradições estão na superfície, bem no fundo de mim elas já se resolveram, porque eu sou um.

Extraído do livro "Palavras de Fogo"

terça-feira, 12 de março de 2013

Oração é amor! Conto Zen

Osho conta:

Moisés estava passando e encontrou um homem rezando. Mas ele estava fazendo uma oração tão absurda - não somente absurda, mas insultante a Deus. Moisés teve que parar. Aquilo era absolutamente contrário às leis. Seria melhor não rezar do que rezar daquele jeito, porque o homem estava dizendo coisas impossíveis de se acreditar. O homem dizia:

- Deixe-me chegar perto do senhor, meu Deus. Eu limparei seu corpo quando ele estiver sujo. Até mesmo se tiver piolhos, eu os tirarei... E sou um bom sapateiro, farei sapatos perfeitos para o senhor. O senhor está andando com sapatos muito velhos, sujos, completamente sujos... E ninguém cuida do senhor, meu Deus. Eu cuidarei do senhor. Quando estiver doente, eu o servirei e lhe darei remédios. E eu sou um bom cozinheiro também!

Era este o tipo de oração que ele fazia! Então, Moisés disse:

- Pare! Pare com este absurdo! O que você está dizendo!? Para quem você está dizendo isso!? Você está falando com Deus!? E ele tem piolhos no corpo!? E suas roupas são sujas e você vai lavá-las!? E não há ninguém lá para cuidar dele, e você será seu cozinheiro!? De quem você aprendeu esta oração!?

O homem disse:

- Eu não aprendi de ninguém. Eu sou um homem muito pobre e sem instrução, e não sei como rezar. Eu fiz essa oração e essas são as coisas que eu sei. Os piolhos me atormentam muito, então ele deve estar com problemas. E às vezes a comida não é boa - minha esposa não é uma boa cozinheira - e meu estômago dói. Ele também deve estar sofrendo. É minha própria experiência que virou minha oração. Mas se o senhor sabe a oração certa, me ensine.

Então, Moisés ensinou-lhe a oração certa. O homem curvou-se para Moisés em agradecimento, lágrimas de profunda gratidão caíram-lhe dos olhos, e ele foi embora. Moisés ficou muito feliz. Ele pensava que tinha feito uma boa ação. Olhou para o céu, para ver o que Deus pensava daquilo.

E Deus estava muito zangado! Ele disse:

- Eu o enviei para trazer as pessoas para mais perto de mim, mas você mandou embora um dos meus maiores amantes. Agora ele estará fazendo a oração certa, mas não vai adiantar nada - porque oração não tem nada a ver com lei. Oração é amor! O amor é em si uma lei, não requer nenhuma outra.

sábado, 9 de março de 2013

Canal HumaniZen no YouTube

Agora estamos com um canal no YouTube voltado especialmente para o público brasileiro, com vídeos de diversos mestres zen legendados em Português-BR!

Acesse: http://www.youtube.com/user/HumaniZen

_/|\_ Namastê

Cristianismo não tem nada a ver com Cristo, por Osho

Eu falarei do Cristo, mas não do cristianismo. O cristianismo não tem nada a ver com o Cristo.

Na verdade, o cristianismo é anticristo - tanto quanto o budismo é antibuda e o jainismo é antimahavira.

O Cristo tem algo que não pode ser organizado: por sua própria natureza, ele é rebelião, e a rebelião não pode ser organizada.

No momento em que você a organiza, você a mata.

Então, sobra o cadáver. Você pode reverenciá-lo, mas não pode ser transformado por um cadáver.

Você pode carregar o peso por séculos e séculos, mas ele somente pesará em você.

Assim, desde o começo, que isto fique bem claro: eu sou completamente a favor do Cristo, mas nem mesmo uma pequena parte de mim é a favor do cristianismo.

Se você quiser o Cristo, terá de ir além do cristianismo.

Se você se apegar demasiadamente ao cristianismo, não será capaz de compreender Cristo. Ele está além de todas as igrejas.


Extraído do livro Palavras de Fogo de Osho



quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O que você atrai? por Osho

Você só recebe aquilo que tem, porque aquilo que você tem se torna uma força magnética, atrai algo semelhante.

É como um bêbado que chega a uma cidade: logo ele vai encontrar outros bêbados.

Se um jogador chegar a uma cidade, logo ele se tornará conhecido dos outros jogadores.

Se um ladrão chegar a uma cidade, logo ele encontrará outros... ladrões.

Se um buscador da verdade chegar à cidade, ele vai encontrar outros buscadores.

Tudo que criamos em nós se torna um centro magnético, cria certo campo de energia. E nesse campo de energia as coisas começam a acontecer.

Assim, se você quer as bênçãos da existência, deve criar toda a bem-aventurança de que for capaz, deve dar o máximo de si, então uma bem-aventurança multiplicada por mil será sua.

Quanto mais você tiver, mais receberá. 

Quando esse segredo for compreendido, você ficará cada vez mais rico interiormente, sua alegria será cada vez mais profunda.

E não há fim para o êxtase - você tem apenas de começar na direção certa. 

Por Osho



domingo, 28 de outubro de 2012

Não existe mente silenciosa, por Osho

A mente é uma ilusão.

Ela não é, mas parece ser, a tal ponto que você se confunde com ela!

A mente é maya, é só um sonho, uma projecção... uma bolha de sabão!

As pessoas falam em atingir 'um estado silencioso da mente', pensando que a mente pode se calar. A mente nunca se cala, pois ela significa o conflito, o tumulto, a tensão, a enfermidade.

Ela não silencia, quando há silêncio, a mente não está alí! Quando o silêncio chega, a mente desaparece; quando a mente está, não há mais silêncio. Assim, não pode haver uma mente silenciosa, como não há uma doença saudável.

Então, por favor, abandonem esta ilusão!

É como se você estivesse pensando em viajar sobre o arco-íris e me perguntasse: 'Que passos devo dar para subir no arco-íris?' Resposta: 'Nenhum, o arco-íris é só um aparição, assim, nenhum passo pode-se dar'. Um arco-íris simplesmente aparece, não é uma realidade, é uma falsa interpretação da realidade.

A mente não é sua realidade, é uma falsa interpretação. Você não é a mente e nunca poderá ser. Este é o problema, identificar-se com algo que não existe.

Um mendigo acredita possuir um reino e está sempre preocupado demais com o palácio, em como administrá-lo, como governá-lo, como protegê-lo, etc. Faz tantos planos. Todavia, não há nenhum reino, mas ele permanece preocupado!

Osho em "Conversas Sobre o Zen".


quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Superando as emoções, por Osho

O único problema com a tristeza, com o desespero, com a raiva, com a falta de esperança, com a ansiedade, com a angústia, com a infelicidade, é que você quer se livrar dessas emoções. Essa é a única barreira.

Você terá de conviver com elas. Não pode fugir, simplesmente.

Elas são situações nas quais sua vida tem de se integrar e crescer. São desafios da vida. Aceite-as. Elas são bênçãos disfarçadas. Se você fugir delas, se quiser se livrar delas de algum jeito, você criará problema – pois, quando quer fugir delas, você não olha para elas diretamente.

Uma estrela da Broadway estava visitando alguns amigos quando, como de costume, a conversa começou a girar em torno da psiquiatria. "Devo dizer", disse a anfitriã, "que o meu analista é o melhor que existe! Você não pode imaginar o que ele fez por mim. Você tem de conhecê-lo".

"Mas eu não preciso de analista", disse a estrela. "Eu não poderia ser mais normal – não há nada de errado comigo". "Mas é simplesmente fabuloso", insistiu a amiga, "ele encontrará alguma coisa errada em você".

Existem pessoas que sempre encontrarão alguma coisa errada em você. O segredo da profissão delas é descobrir o que há de errado em você. Elas não podem aceitá-lo como você é; elas dão a você ideais, ideias, ideologias, e farão com que se sinta culpado, uma pessoa imprestável, sórdida.

Elas farão com que você se sinta tão condenável, aos seus próprios olhos, que você esquecerá tudo sobre liberdade.

Na verdade, você passará a ter medo da liberdade, pois verá o quanto você era ruim, o quanto estava errado – e, se for livre, você acabará fazendo alguma coisa errada, então é melhor seguir alguém. O padre depende disso, o político também. Eles mostram a você o certo e o errado, ideias fixas, e então você passa a viver com culpa para sempre.

Eu digo a você: não existe nada que seja certo e nada que seja errado.

Se você está com raiva, o padre lhe dirá que isso não está certo, você não pode ficar com raiva. O que você faz, então? Você pode reprimir a raiva, sentar-se sobre ela, engoli-la, literalmente, mas ela continuará em você, no seu organismo.

Engula a raiva e você terá úlceras no estômago; engula a raiva e, mais cedo ou mais tarde, você terá câncer. Engula a raiva e você criará um milhão de problemas, porque a raiva é venenosa. Mas o que você faz? Se está errado, você engole.

Eu não digo que a raiva seja errada, eu digo que a raiva é energia – energia pura, uma bela energia. Quando ela irromper, preste atenção e veja um milagre acontecendo. Quando ela irromper, preste atenção e, se fizer isso, ficará surpreso; você terá uma surpresa – a maior da sua vida: descobrirá que, se prestar atenção nela, ela desaparece.

A raiva é transformada. Ela vira energia pura; vira compaixão, vira perdão, vira amor. E você não precisa reprimi-la, por isso não terá de levar consigo esse veneno. E você não ficará com raiva, por isso não ofenderá ninguém.

Ambos são salvos: o outro, o objeto da sua raiva, e você mesmo. No passado, ou o objeto da raiva estaria sofrendo ou então você.

O que eu estou dizendo é que não é preciso que ninguém sofra. Basta que você preste atenção, fique consciente. A raiva surgirá e será consumida pela consciência. A pessoa não pode ter raiva se está consciente, não pode ter ganância se está consciente e não pode ter inveja se está consciente.

A consciência é a chave de ouro.


Extraído do livro "Emoções: Liberte-se da Raiva, do Ciúme, da Inveja e do Medo"